Consultor Jurídico

Ômicron e influenza

PSB questiona veto a contratação emergencial de médicos no STF

Por 

O Partido Socialista Brasileiro ajuizou no Supremo Tribunal Federal nesta sexta-feira (21/1) arguição de descumprimento de preceito fundamental em que questiona decisões do poder público que tem impedido a contratação emergencial de profissionais de saúde.

Partido cita apagão de dados e variante ômicron para justificar a contratação emergencial de mais médicos
Kateryna Kon

A legenda questiona especificamente o veto a contratação de médicos brasileiros formados no exterior e estrangeiros que já atuaram no país e possuem experiência no SUS para atuação no enfrentamento ao Covid-19.

Na inicial assinada pelos advogados Rafael Carneiro, Felipe Santos Correa e Ana Luísa Gonçalves Rocha, a legenda sustenta que a mudança do cenário pandêmico apresenta risco iminente de colapso do sistema de saúde brasileiro e caracteriza fato novo a justificar a apreciação do presente pedido cautelar.

“Segundo epidemiologistas, o pico da onda provocada pela ômicron no Brasil sequer foi atingido, o que poderá ocorrer nas próximas semanas ou meses, com a perspectiva de um novo colapso no sistema de saúde 9 , agravado pela concomitante epidemia do vírus Influenza H3N2”, diz trecho da petição.

Por fim, o partido lembra que tudo leva a crer, ainda, em uma subnotificação dos casos, já que a disseminação da ômicron pelo país se dá em um quadro de “apagão de dados” e a atual escassez de testes de Covid-198. Diante disso, pede que seja autorizado temporariamente e especificamente para as ações de combate à pandemia, a contratação emergencial de profissionais de saúde nacionais e estrangeiros que já trabalharam no âmbito do SUS, suspendendo temporariamente as exigências que impedem esses profissionais de atuarem regularmente como médicos no país.

Clique aqui para ler a inicial
ADPF 807




Topo da página

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 22 de janeiro de 2022, 11h41

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 30/01/2022.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.