Consultor Jurídico

Direito Coletivo

TRT-2 confirma dispensa por justa causa de funcionária que não quis se vacinar

Retornar ao texto

Comentários de leitores

6 comentários

Que comecem os jogo!

LAAV (Engenheiro)

A História se repetindo , agora nos trópicos! Separação dos cidadãos em úteis e não úteis, vacinados e não vacinados, essenciais e não essenciais! Isto lembra alguma coisa?

Que comecem os jogo!

LAAV (Engenheiro)

A História se repetindo , agora nos trópicos! Separação dos cidadãos em úteis e não úteis, vacinados e não vacinados, essenciais e não essenciais! Isto lembra alguma coisa?

Brasil recria o apartheid!

Kelder Paes (Contabilista)

Como assim???
Se eu já tomei a vacina tecnicamente estou protegido de um agravamento da COVID não imune a ela, ou seja, mesmo vacinado ainda posso pegar e transmitir o vírus.
O que muda referente a contaminação e contagio de uma pessoa vacinada a uma não vacinada?
Que eu saiba NADA além da probabilidade de agravamento da doença!
Eu vejo que está sendo recriado uma forma de perseguição e descriminação, algo muito visto na Alemanha nazista, no início do século passado lá nos Estados Unidos, na África do Sul antes do Nelson Mandela, cada um com locais que eram proibidos de ser frequentado “pelos excluído”.
Está sendo criado uma casta de pessoas superiores onde não se admite o convívio com os excluídos, no caso os não vacinados...
Está sendo criado uma redefinição de apartheid aqui no brasil.

Verdadeira ditadura

Cesar Rodrigues Pignatari (Economista)

Vivemos em uma verdadeira ditadura socialista, é lógico que ela tem o direito de escolher o que vai ser injetado no corpo dela, se todos os outros tomaram a porcaria da vacina, qual é o risco que ela estava representando a eles? Socialista é burro de verdade.

Direitos constitucionais absolutos

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

Apesar da celeuma, existem direitos constitucionais absolutos.

Quem é o porta voz do "direito coletivo"?

Claudia Neto Paiva (Professor)

O "direito coletivo" é no máximo a média dos direitos individuais.
Eu não outorguei a ninguém o direito de falar por mim.
É mentira dizer que fala em nome do "direito coletivo", pois não tem nenhuma legitimidade. Decidiu determinar como um déspota o que é "certo para todos" e falar em nome de todos sem ter sido legitimado.

Comentar

Comentários encerrados em 30/07/2021.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.